Laboratório Toledo

Acesse e confira o resultado do seu exame online de maneira prática e rápida de onde estiver.

04 de Abril – Dia Nacional do Parkinsoniano

04 de Abril – Dia Nacional do Parkinsoniano


Uma data para refletir sobre essa doença que atinge milhares de pessoas no mundo


O que é Parkinson?

É uma doença neurológica degenerativa do sistema nervoso central, que se desenvolve por causa da perda de neurônios numa parte do cérebro.

Quem pode desenvolver a Doença de Parkinson?

É uma doença que atinge principalmente pessoas com mais de 60 anos.

Quais os principais sintomas causados?

Tremores, rigidez muscular, lentidão dos movimentos, alterações na fala e na escrita.

Qual o diagnóstico da doença de Parkinson?

O diagnostico é feito por exclusão. Às vezes os médicos recomendam exames como eletroencefalograma, tomografia computadorizada, ressonância magnética, análise do líquido espinhal, etc. Esses exames servem para ter a certeza de que o paciente não possui nenhuma outra doença no cérebro. O diagnóstico da doença é feito baseada na história clínica do doente e no exame neurológico.

Como realizar a Prevenção? 

Não existe ainda nenhum teste específico para fazer o diagnóstico da doença de Parkinson, nem para a sua prevenção.

Quando mais cedo for feito o diagnóstico, melhores as chances de retardar o progresso da doença. Ao contrário do restante do organismo, as células do cérebro, não se renovam. 

Por isso, nada há a fazer diante da morte das células.

Tratamento: 

A grande arma da medicina para combater o Parkinson são os remédios e cirurgias, além da fisioterapia e a terapia ocupacional. Todas elas combatem apenas os sintomas. 

A fonoaudióloga também é muito importante para os que têm problemas com a fala e a voz.

Causas e Cura: 

E até os dias atuais as causas e a cura para a doença permanecem desconhecidas. 

Na data em que se comemora o Dia do Parkinsoniano é importante lembrar que na última década houve uma grande evolução das técnicas neurocirúrgicas e uma melhor compreensão dos mecanismos da doença. Isso que possibilita melhor qualidade de vida para o portador do mal de Parkinson.

Graciele Borges – Técnica de Enfermagem

Cecília Nishida – Coordenadora Assistencial

Fonte: Ministério da Saúde - Cuidados de Parkinson do Governo

Deixe um comentário