Laboratório Toledo

Acesse e confira o resultado do seu exame online de maneira prática e rápida de onde estiver.

Câncer de Boca e o HPV

Câncer de Boca e o HPV


HPV aumenta casos de câncer de boca no Brasil. Associado ao tabagismo o risco de morte é grande.

O câncer bucal é um tumor maligno que acomete a boca e parte da garganta. Pode se desenvolver nos lábios, língua, céu da boca, gengiva, amídala e glândulas salivares.

 

Os principais sintomas são o aparecimento de feridas na boca que não cicatrizam e manchas esbranquiçadas ou avermelhadas. O câncer de boca dói devido à presença de feridas na boca, no entanto, tem cura através de radioterapia, quimioterapia e cirurgia, que podem ser utilizadas separadamente ou combinadas, dependendo da gravidade do caso.

 

O fumo e o álcool são os principais fatores de risco, mas agora o vírus HPV também está sendo apontado como vilão dessa doença. Segundo o Instituto Nacional do Câncer, INCA, mais de 4 mil pessoas morrem por ano no Brasil por causa do câncer de boca. Com as pessoas se conscientizando e fumando menos a expectativa era de que esse número fosse diminuir, mas não é o que está acontecendo.

 

O médico José Luiz Affonso Fuser Júnior, mestre em Oncologia pelo Institute of Cancer Research, em Londres, explica que o HPV pode realmente causar câncer de boca e garganta. "O vírus pode causar mutação nas células sadias, que ao longo do tempo podem se transformar em células cancerígenas. Estima-se que, nos EUA e Europa, até 50% dos casos de tumores da base de língua (orofaringe – o mesmo tipo que teve o ator Michael Douglas) têm o HPV como um dos fatores causadores", afirma.

 

Uma pesquisa feita pela UNESP, Universidade Estadual Paulista, apontou que 32% dos tumores de boca em jovens têm associação com o papiloma vírus, popularmente conhecido como HPV. Em pacientes acima de 50 anos, a presença do vírus foi detectada em apenas 8%.

 

Um estudo atual, feito com orientação da bióloga e geneticista do A.C. Camargo e da Universidade Estadual Paulista, Sílvia Regina Rogatto, aponta que em casos de câncer de amídala a incidência do HPV cresceu de 25%, registrados há 20 anos, para 80%.

 

Os especialistas alertam que a infecção pelo papiloma vírus pode ser evitada se as pessoas usarem preservativos nas relações sexuais.

 

Você sabia que é possível prevenir o câncer de boca fazendo o autoexame?

O autoexame é simples e eficaz e pode ser feito diante do espelho em um local bem iluminado, verificando-se lábios, língua (principalmente as bordas) assoalho (região embaixo da língua) gengivas, bochechas, palato (céu da boca) e amígdalas.

Segundo os oncologistas, a inspeção da boca em frente ao espelho, com uma boa iluminação, é um método simples que permite avaliar lesões suspeitas. Qualquer alteração procure um especialista.

Além do autoexame você pode prevenir o câncer bucal reduzindo o fumo e o álcool, fazendo uma alimentação rica em frutas, verduras e legumes, usando preservativos nas relações sexuais e visitando o dentista e o médico regularmente.

Deixe um comentário