Laboratório Toledo

Acesse e confira o resultado do seu exame online de maneira prática e rápida de onde estiver.

FITOFOTODERMATOSE É MAIS COMUM NO VERÃO

FITOFOTODERMATOSE É MAIS COMUM NO VERÃO


SÃO AS QUEIMADURAS CAUSADAS NA PELE PELA EXPOSIÇÃO AO SOL APÓS CONTATO COM FRUTAS CÍTRICAS E OUTRAS PLANTAS

Muito comuns no verão, as fitofotodermatoses são as conhecidas queimaduras causadas pela exposição da pele que teve contato com frutas cítricas ao sol. Bastante associadas ao limão, estas queimaduras causam manchas escuras na região afetada que, apesar de não arderem, levam mais de 4 semanas para sumirem completamente e são bastante incômodas. 

Outras frutas que podem causar a fitofotodermatose além do limão, são a tangerina, a laranja, a mexerica, o morango e o figo. Mas também a arruda, a cenoura, o aipo, a salsinha, o coentro e erva-doce são outras plantas que também podem causar a fitofotodermatose. Perfumes, cosméticos e algumas medicações orais também podem determinar a doença.

As manchas surgem, geralmente, nas primeiras 24 horas após o contato, inicialmente elas são avermelhadas como uma queimadura e, posteriormente as manchas ficam escuras. A mancha pode arder e coçar. A reação pode ser mais intensa causando bolhas. As manchas escuras podem demorar semanas a meses para desaparecer. Essas manchas ocorrem mais no dorso das mãos, colo e lábios.

Segundo os especialistas, apesar de parecerem meramente estéticas, estas queimaduras também podem prejudicar a pele e acelerar o envelhecimento. 

Para evitá-las, o cuidado é simples, mas necessário: lave as mãos com atenção após lidar com frutas cítricas, plantas e outras substâncias citadas na matéria. Use sabão e esfregue-as completamente, fazendo o mesmo com eventuais outras partes do corpo que também tenham entrado em contato.

O tratamento da queimadura pode ser feito através de pomadas com corticoides, cremes hidratantes e filtros solares indicados pelo médico. Também podem ser indicados produtos clareadores para eliminar mais rápido a mancha escura da pele. 



Deixe um comentário