Laboratório Toledo

Acesse e confira o resultado do seu exame online de maneira prática e rápida de onde estiver.

H1N1 preocupa e vacinação é antecipada

H1N1 preocupa e vacinação é antecipada


Campanha nacional de vacinação começa no final do mês e é destinada a alguns grupos prioritários, mas algumas cidades como São Paulo já começaram a aplicar as doses.

No dia 30 de abril começa a campanha nacional de vacinação contra a influenza. Segundo o Ministério da Saúde, a campanha na rede pública vai até o dia 20 de maio e este ano está sendo realizada mais cedo. Os aumentos de casos de H1N1 fizeram o governo antecipar a campanha.

Até agora mais de 150 pessoas já morreram por complicações dessa gripe. Em alguns estados as doses de vacina já começaram a ser aplicadas. No estado de São Paulo foi registrado o maior número de óbitos por influenza: 91, correspondendo a 57,7% das mortes do país. Por isso a vacinação na rede pública de São Paulo, capital, começou no início de abril.

Segundo o Ministério da Saúde, ao todo, foram registrados 1.012 casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) por influenza A/H1N1 até o dia 9 de abril. A SRAG é uma complicação da gripe. Em uma semana, foram registrados 326 novos casos de SRAG por H1N1 no país.

Na rede pública, a vacinação contra a gripe H1N1 é destinada a alguns grupos prioritários: crianças de 6 meses a 5 anos, gestantes, idosos, profissionais da saúde, povos indígenas e pessoas portadoras de doenças crônicas e outras doenças que comprometam a imunidade.

Segundo o Ministério da Saúde, o principal objetivo da vacinação é reduzir os casos no grupo de risco, evitando as mortes e complicações decorrentes da doença. Por este motivo  a campanha é destinada para um determinado grupo e não para toda a população.

Muitas pessoas, que não pertencem ao grupo de risco estão se vacinando na rede privada. A procura nas clínicas particulares começou no início de abril e é grande. A maioria procura pela vacina tetravalente, que além de proteger contra o H1N1, o H3N2 e a Influenza B, protege também contra uma segunda cepa da Influenza B.

É preciso estar atento aos sintomas do H1N1 porque são bem parecidos com uma gripe comum e a transmissão também ocorre da mesma forma. O problema do vírus H1N1 é que pode levar a complicações de saúde muito graves, levando os pacientes até a morte.

Sintomas da Gripe H1N1: febre alta, tosse, dor de cabeça, dores musculares, falta de ar, espirros, dor de garganta, coriza, congestão nasal, náuseas,  vômitos e diarreia.

Aos primeiros sintomas procure um atendimento médico.

Deixe um comentário