Laboratório Toledo

Acesse e confira o resultado do seu exame online de maneira prática e rápida de onde estiver.

O Perigo da Automedicação

O Perigo da Automedicação


Evite a automedicação. Tomar remédio de forma indiscriminada e por conta própria pode trazer sérias consequências à saúde.

Quem nunca tomou um remédio sem prescrição médica após uma dor de cabeça, dor muscular  ou febre?

É cada vez mais comum as pessoas usarem medicamentos por conta própria. Mas os médicos alertam para esse uso indiscriminado. O uso de medicamentos sem prescrição médica pode causar danos graves e até fatais.

A automedicação é um hábito comum principalmente entre os praticantes de atividades físicas. Quando sentem dor os atletas amadores apelam para o uso de remédios sem procurar ajuda médica. Essa prática retarda a recuperação dos tecidos estimulados nos treinos.

Mas não são apenas os atletas que se automedicam. Muitas pessoas, ao primeiro sinal de dor recorrem aos remédios por conta própria.

O uso indevido de remédios é um problema de saúde pública no Brasil e no mundo.  O alívio imediato de alguns sintomas pode trazer consequências sérias. Segundo dados do Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas (SINTOX), em 2003, os medicamentos foram responsáveis por 28% de todas as notificações de intoxicação. 

De acordo com o Ministério da Saúde, foram registrados quase 60 mil casos de internações por automedicação no Brasil nos últimos cinco anos. A alta incidência alerta para o risco do consumo indiscriminado de remédios sem indicação médica. Analgésicos, antitérmicos e anti-inflamatórios são adquiridos livremente nas farmácias, e a maioria das pessoas desconhece as contraindicações de seu uso.

O paracetamol, um dos analgésicos mais comuns do mundo vem sendo acusado de aumentar o risco de problemas cardíacos, gastrointestinais e renais. Ingerido de acordo com as prescrições médicas, ele não oferece perigo, mas em doses exageradas causa danos ao fígado que podem ser fatais.

Um relatório publicado na revista americana Annals of Rheumatic Diseases sugere que o uso de doses elevadas de paracetamol por longos períodos levaria a uma propensão 63% maior de morte inesperada. Haveria também uma chance 68% maior de sofrer um ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral, e quase 50% maior de ter úlcera de estômago.

Evite o uso indiscriminado de remédios e procure sempre ajuda médica. Valorize a sua saúde!

Deixe um comentário