Laboratório Toledo

Acesse e confira o resultado do seu exame online de maneira prática e rápida de onde estiver.

Surto de Microcefalia no Nordeste

Surto de Microcefalia no Nordeste


Surto de Microcefalia leva Ministério da Saúde a orientar mulheres que desejam engravidar a adiar a decisão.

Em pouco mais de três meses o Ministério da Saúde registrou 399 casos de recém-nascidos com microcefalia, que é a má formação do cérebro que pode levar a problemas graves no desenvolvimento da criança.

Há forte suspeita de que o zika vírus está associado à epidemia de microcefalia no Nordeste do país. Amostras coletadas do líquido amniótico de duas gestantes cujos fetos foram diagnosticados com microcefalia confirmam a infecção por zika vírus.  Esse vírus é transmitido pelo mosquito da dengue, o Aedes aegypti.

O problema é tão sério que o Ministério da Saúde chegou a recomendar que as mulheres que pretendem engravidar deixem para fazê-lo depois do verão, período em que o mosquito que transmite o zika vírus se prolifera com mais facilidade.

O ministro da saúde, Marcelo Castro, recomenda que as  mulheres que desejam engravidar analisem os riscos com a família e o médico antes de tomar a decisão. Se o zika for confirmado como a causa do surto, isso torna o mosquito Aedes aegypti ainda mais perigoso.

A microcefalia é uma doença em que a cabeça e o cérebro das crianças são menores que o normal para a sua idade, influenciando o seu desenvolvimento mental.

Se trata de uma doença grave, que não tem cura, e a criança que a possui pode precisar de cuidados por toda a vida. A criança pode ter atraso mental, déficit intelectual, epilepsia, convulsões, rigidez dos músculos e em casos mais graves, paralisia e autismo.

Deixe um comentário